Em tempos de agravamento
das tensões comerciais entre superpotências e do surgimento de novos acordos bilaterais
e entre blocos econômicos, as habilidades e estratégias de negociação global
nunca estiveram tão em evidência, especialmente para o agronegócio, cada vez
mais sujeito às tempestades e bonanças da política externa. O assunto será tema
da conferência do diretor da Divisão Agrícola e de Commodities da Organização
Mundial do Comércio (OMC), Edwini Kessie, um dos convidados da 7ª edição do
Fórum de Agricultura da América Latina, dias 5 e 6 de setembro no Museu Oscar
Niemeyer, em Curitiba (PR).

Essa é sua matéria grátis do dia. Assine agora e tenha acesso ilimitado.R$ 0,99 no 1º mês

Além da conferência da OMC, o fórum – que neste ano terá como fio condutor o tema “Da Produção ao Mercado – Global e Sustentável” – vai apresentar inúmeras palestras e mesas redondas sobre as tendências transversais do agronegócio, que impactam a produção e o consumo, como oferta e demanda, tecnologia e logística, sanidade, mercado e políticas comerciais.

“Esse tema será a grande pauta da próxima década. Um ambiente onde o Brasil precisa saber mais do que produzir e se posicionar de maneira estratégica no mercado internacional”, afirma Fábio Carneiro Cunha, da Legex Consultoria, especialista em comércio exterior e um dos moderadores do fórum. Para ele, as discussões sobre guerra comercial no agronegócio estão apenas começando.

Outro conferencista de destaque do fórum é o vice-economista-chefe do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), Warren Preston, que falará sobre o momento difícil para os agricultores americanos, apanhados no fogo cruzado da guerra comercial com a China. Constanza Valdez, expert em assuntos brasileiros dentro do USDA, e a consultora argentina Paulina Lescano participam do painel sobre o protagonismo da América do Sul na oferta global de commodities agrícolas.

Nos debates, os especialistas irão analisar as variáveis que podem definir os rumos comerciais dos próximos anos, como inovação, logística e tecnologia. A quinta-feira terá, ainda, painéis sobre o potencial e as peculiaridades do mercado árabe de carnes, com o palestrante Ali Saif, da Cdial Halal, e sobre a indústria agroalimentar e o desafio interdisciplinar de abastecimento, com a palavra de Alcides Sperotto, do Senai/IST, e Elias Zideck, da Frimesa.

O tema logística será abordado em painel com Edeon Vaz, do Movimento Pró-Logística, e Luiz Fernando Garcia, diretor-presidente da Administração dos Portos de Antonina e Paranaguá (APPA). O tema geração sustentável de energia terá Franz Pöter, do cluster de energia solar do estado de Baden-Württember, na Alemanha, e Juliano Oliveira, da Cooperativa LAR.

Na sexta-feira (6), os debates começam cedo com os desdobramentos do acordo União Europeia – Mercosul. Assunto para a consultora e especialista em política comercial da UE, Emily Rees, e para Maria Noel Anckermann, especialista em política agropecuária do Conselho Agropecuário do Sul (CAS).

O dia prossegue com o painel sobre produção familiar, a “revolução silenciosa e sustentável da agricultura brasileira”, com informações trazidas pelo mexicano Rafael Zavala, representante no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), e por Kleber Santos, do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), e Luiz Gusi, da Prefeitura de Curitiba.

Também será discutido o tema “AgroInovação” pelo prisma de conceito e prática, tecnologia e empreendedorismo. As palestras serão de Silvana Kimura, do Senai/TIC, e Débora Marcondes Bastos Pereira, da Embrapa Instrumentação. Paulo Herrmann, presidente da John Deere no Brasil, e Marize Porto Costa, da Fazenda Santa Brígida, comporão a mesa sobre a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta.

As inscrições para o 7º Fórum de Agricultura da América do Sul podem ser feitas pelo site do evento. A inscrição garante acesso a toda programação do fórum, incluindo alimentação. Em 2018, o evento recebeu mais de 600 participantes.

Promovido pela Gazeta do Povo, o fórum tem apresentação do Sistema Ocepar e Patrocínio da Prefeitura de Curitiba, com apoio do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), Sistema FIEP, Sistema OCB, CME Group e Confea/Crea.

Serviço:

7º Fórum de Agricultura
da América do Sul – “Da Produção ao Mercado – Global e Sustentável”

Data: 5 e 6 de setembro de 2019

Local: Museu Oscar Niemeyer (MON) – Rua Marechal Hermes,
999, Curitiba (PR)

Inscrições: www.agrooutlook.com.br

Fonte Oficial: Gazeta do Povo.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Boletim Concursos.

Comentários