Multinacionais, indústrias ou comércio, a Tecnologia firmou-se como uma das profissões mais valorizadas no mundo!

Ricardo de Oliveira
Publicado em 09/07/2019, às 22h32 – Atualizado às 22h51

Profissionais das áreas da Tecnologia da Informação vêm firmando-se, cada vez mais, como um dos mais valorizados da atualidade. O JC Concursos conta as novidades que que o mercado apresenta para a profissão.

Especialistas em processos seletivos do Centro de Solidariedade do Trabalhador (CST) afirmam que a tendência é ter ainda mais carreiras relativas às áreas, sempre no topo do mercado de trabalho. Funções como Web Designer, Programador e Analista de Sistemas, que já oferecem muitas oportunidades de emprego, continuarão sendo as principais geradoras de postos de trabalho.

Redes sociais como Facebook, Instagram, Youtube, entre outras, websites ou aplicativos, também são a porta de entrada de novos empreendedores, que alimentam a internet com informações e, quando há aderência do público, o profissional de tecnologia torna-se um aliado para a expansão do novo negócio.

Os selecionadores do Centro afirmam, ainda, que os principais motivos de tantas contratações são a interatividade e agilidade que o mundo virtual traz consigo. E alertam: para essa nova e atual máquina funcionar perfeitamente é preciso que cada vez mais os profissionais sejam qualificados e aptos a lidar com um mercado em constante transformação.

Segundo Juarez Mota, especialista na área, a Tecnologia da Informação continuará afetando, significativamente, o mercado de trabalho em magnitude que vai além dos profissionais diretamente envolvidos com a construção do setor. “Atualmente a gestão de bases de dados, desenvolvimento de sistemas interativos para os clientes externos e internos e a segurança das informações são áreas em que há muitas oportunidades sendo geradas e em condições ascendentes. Os resultados observados nestas áreas estão diretamente relacionados ao processo de transformação na administração das empresas e até mesmo – parcialmente em decorrência de limites legais – na administração pública”, afirma o assessor.

De acordo com Élcio Mansur, especialista na área de TI e sócio fundador da AttPS, vendida em 2015 para a Senior Solution, pelo valor de R$ 50 milhões, informa que este processo de crescimento da área de Tecnologia da Informação é mundial.

“Há um grande crescimento de demanda por profissionais de TI pois, dentre outros fatores, as empresas registram um significativo ganho de produtividade, mas não há uma boa quantidade de profissionais formados, nem candidatos qualificados o suficiente. Um grande limitador do crescimento da atividade é a formação pessoal deficitária dos candidatos, que vem desde a escola básica”, explica Mansur.

Quando se fala de falta de qualificação, Mota também é da mesma opinião: “em princípio, este processo continuará gerando desemprego entre trabalhadores das ocupações mais tradicionais por algum tempo e, em boa medida, por razões que estão contidas fora da esfera destas transformações propriamente ditas, mas que se encontram fundamentadas pela baixa e, principalmente, má escolaridade da população. Posteriormente, conforme já foi visto por diversas vezes na literatura econômica, o desenvolvimento deste novo mercado criará oportunidades de trabalho aos que tenham sido excluídos num primeiro momento, dependendo, é claro, de políticas de Estado relacionadas à educação e à regulação do mercado de trabalho de maneira específica”.

Em um mercado em constante transformação, a TI vêm se tornando uma das principais profissões e deve abrir vagas nas mais diversas áreas de negócios, uma vez que indústria, comércio e empresas sentem a necessidade de estarem inseridas no mercado online e offline. No entanto, a qualificação profissional e os inúmeros cursos técnicos que cercam a profissão são requisitos básicos para diferenciar em uma inserção rápida e para as melhores oportunidades do mercado de trabalho.

Fonte Oficial: JC Concursos.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Boletim Concursos.

Comentários